Quem acredita na magia do Natal?

Quem acredita na magia do Natal?

Quem acredita na magia do Natal? Eu, por exemplo. Claro que tinha de acreditar; sou uma garota… Qual é o garotinho que não acredita? A Maravilha do Espírito Natalício – leia-se Magia de Natal – deve mesmo existir, palavra! Senão vejamos: comecei a época com lágrimas no canto do olho. Não conseguia ouvir música de Natal, ouvir falar em presentes, em rabanadas e afins. Tudo me deixava amorfa, aninhada…

A iluminação minimalista deste Natal

A iluminação minimalista deste Natal

A iluminação deste Natal será tão, mas tão diferente, por aqui… Primeiro pensei não decorar nada, mesmo nada em casa e nem colocar as habituais luzinhas a piscar, de que tanto gosto. Depois como tudo levava a crer que iria receber familiares na Noite da Consoada, comecei a pensar que, havendo crianças teria de existir pelo menos uma árvore de Natal e umas luzinhas cintilantes. Mas afinal, os familiares…

Apetece-me mesmo desabafar

Apetece-me mesmo desabafar

Apetece-me mesmo desabafar! Aliás apetece-me desabafar há já algum tempo e nunca o fiz. Dizem que faz bem… É disso que eu preciso! A reboque desta quadra natalícia, cheia de apelos à solidariedade e ao amor ao próximo, entendi que deveria começar a ter alguns desabafos do que me acompanha no dia-a-dia e me perturba. Se calhar, não deveria perturbar – quem está nas lides há muito tempo afirma…

Um Primeiro de Dezembro

Um Primeiro de Dezembro

Um primeiro de Dezembro , é sempre o 1º Dezembro, mesmo a sós. Um dia de feriado nacional que sempre me disse muito. Por incrível que pareça, não é por ser possível fazer compras para o Natal, decorar a casa, fazer qualquer outra atividade relacionada com a época festiva, passear, viajar ou simplesmente descansar. O Primeiro de Dezembro é o feriado civil mais antigo do país e que ainda…

Um remédio para quase tudo

Um remédio para quase tudo

Acordei sem noção do tempo. Ainda me sentia cansada, a dor de cabeça tinha melhorado. Tentei ver as horas. 12:40. Fiz medição de temperatura corporal. Não tinha febre, já era bom. Sem vontade, saí da cama e comecei a pensar o que fazer com o meu dia. Subitamente lembrei-me do sonho que tinha tido. Estranho… raramente me recordo de sonhos. Bom não interessava, era isso mesmo, estava decidido. Dirigi-me…

Os amiguinhos irreverentes e brincalhões

Os amiguinhos irreverentes e brincalhões

Os nossos amiguinhos irreverentes e brincalhões enchem a casa de vivacidade. Seja pelas diabruras que entendem fazer e que por vezes, nos desesperam, seja pelos momentos ternurentos nos dispensam ou simplesmente por aquela avidez muito própria no olhar quando há algo diferente ou desconhecido em casa. Obviamente estou a falar de gatos. Não sou fã apenas de gatos. Em criança, o meu primeiro animal de estimação foi um patinho….